Translate

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

AÇÃO E REAÇÃO

Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus."  
                                                                               Romanos 7:22


O medo e a ociosidade são fatores relevantes na promoção dos comportamentos destrutivos. Os complexos enfermiços da mente, o sentimento de culpa e a autopunição acabam por tornar patológicos os conflitos humanos. O mau humor, os pensamentos desequilibrados e a falta de iniciativa respondem igualmente pelas situações conflitante em que vive o homem.

Quando as vibrações da mente não imprimem energia de ordem superior, são plasmadas na tela mental as estruturas complexas, perniciosas e infelizes que delineiam a conduta do homem. Aí, instalam-se matrizes no períspirito, que geram no ser, através da mensagem genética, as diversas enfermidades do corpo e da mente.

Ninguém foge de si mesmo. Por imperativo de uma lei maior, o homem exterioriza aquilo que abriga nos refolhos da alma e colhe, no momento oportuno, de acordo com a qualidade da semente lançada no solo do seu coração.

É fundamental importância definir a realidade do ser, afirmando-se mediante o esforço em modificar a situação infeliz.

As situações indesejadas, funcionando como amarras mentais, aguardam do ser a decisão firme e sincera em modificar-se. É preciso romper definitivamente os grilhões retentivos, que detêm a criatura em seu processo de autodescobrimento.

A lei divina prescreve esforço consciente a fim de romper a força da gravidade que ameaça deter o homem indefinidamente no solo planetário.

O espiritismo enseja oportunidade de reavaliar a conduta e redescobrir-se. O trabalho da doutrina espírita nos corações dos homens é uma tarefa de reeducação.

A necessidade de amar é urgente. Na descoberta de si mesmo através do amor, eis que surge o magnetismo divino, produzindo o sentimento de quietude e serenidade. Resulta então o amadurecimento psicológico e o controle das emoções.

O homem não mais flutua em desarmonia emocional. Torna-se pleno na vivência do amor, que, transformando-se em experiência, em vida, irriga as células fisiológicas e o psiquismo, ensejando a saúde integral.

A lei suprema entra em ação, e onde, antes, foi semeado o desequilíbrio e colhida a tempestade emocional, semeia-se agora o amor pleno, colhendo-se a serenidade interior, a tranquilidade da consciência.

É a lei de causa e efeito que entra em ação, reequilibrando homens e coletividades, para a felicidade geral.

Robson Pinheiro pelo espírito de Alex Zarthúr - livro Serenidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua mensagem. Será publicada após aprovação.

imprimir pdf