Translate

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

CURSO DE FILOSOFIA ESPÍRITA - LIVRO 3 CAP 1




 Fenômenos Cientificamente Inexplicáveis
 
BIBLIOGRAFIA
A MEDIUNIDADE NA BIBLIA – Henrique N. Gimênes – Edit. FEESP
O ESPIRITISMO E A IGREJA – Rev Haraldur Nielsson – Ed. Correio Fraterno
SWEDENBORG – Uma Análise Crítica – Hermínio C Miranda – Edit CELD
A LEVITAÇÃO – Albert de Rochas – Edit FEB

VĨDEO
Programa Globo Repórter de 23/08/1991
Programa Globo Repórter de 07/06/1996

SITE

REFLEXÃO
FENOMENOS NÃO CIENTÍFICOS?
Neste momento os métodos científicos são os que o homem tem de mais seguros para obter um conhecimento concreto, impessoal e universal.
Existem fenômenos que tais métodos não se aplicam.
Precisaria o homem buscar novos métodos com a mesma segurança e garantia que os métodos científicos para explicar o inexplicável.
Qual o perfil desse pesquisador?
Esses novos métodos serão aceitos pela Ciência acadêmica?
O campo se abriria a uma nova “ciência”?
Qual a reação da Ciência atual para com a nova “ciência”?
A Filosofia auxiliaria no nascimento dessa nova forma de aquisição de conhecimento?

1º PARTE: OBJETIVO DESTA AULA

Esta aula tem por objetivo levantar dados e apresentar fenômenos que ocorrem com o homem que a Ciência Acadêmica não consegue explicar através do seu método e de seu conhecimento acumulado em torno das leis físicas, químicas, biológicas e psíquicas. Após esse levantamento de fatos vamos nos debruçar sobre eles e buscar as nossas possíveis explicações para tais fenômenos.

2º PARTE: INTRODUÇÃO
 Os fenômenos aqui tratados são levantados através de  reportagens, depoimentos, notícias em periódicos, livros e outros meios. Os registros têm sempre caráter especulativo e os fins em grande parte das vezes tem conotação sensacionalista, ou objetivos de denegrir certas formas de crer. Enfim, o cientista que se envolve com este tipo de fenômeno ao fazer uma investigação séria grande parte das vezes fica marcado no meio cientifico como envolto com charlatanismo ou que defende ideias escusas.
A própria Ciência Acadêmica tem preconceitos ao entrar neste campo. E não deveria.

3º PARTE: fenômenos DE CONHECIMENTO POPULAR noticiados pela imprensa e CITADOS NA história DA HUMANIDADE
 É com frequência que vemos pela TV, em jornais e revistas de linhas não religiosas, programas, noticias e reportagens de fenômenos tidos como espirituais. No momento deixamos de lado os meios de comunicação do movimento espírita a fim de sentir o que o mundo leigo publica sobre esses assuntos.
No decorrer da História da Humanidade temos igualmente livros e registros de casos e de estudos desses fenômenos. Poderíamos citar o pesquisador americano Ian Stephenson no seu livro 20 Casos de Reencarnação e o pesquisador e professor islandês Haraldur Nielsson em seu livro citado.
Outros fatos de conhecimento público que podem ser citados são: curas com instrumentos não cirúrgicos e sem assepsia, colchões que incendeiam sem uma causa identificada, copos que andam, objetos que voam, levitação, pinturas feitas simultaneamente com os dois pés e com as duas mãos, a fala de línguas desconhecidas, materializações e desmaterializações de objetos, uso de instrumentos eletrônicos para comunicação com inteligências extracorpóreas.

4º PARTE: pessoas com capacidades inexplicáveis
Muitos são os fenômenos relatados e divulgados de forma escrita e falada. Análises mais profundas, entretanto, poucos o fazem. É mais fácil o leigo atribuir a esses fenômenos como sendo charlatanismo quando não, miraculoso, demoníaco, divino ou sobrenatural. Os poucos que se dedicam
ao estudo mais aprofundado ou são ignorados ou são combatidos por aqueles que tem outros interesses envolvidos. Entre esses se destacam religiosos cujos dogmas de suas doutrinas são feridos.
Segue algumas pessoas que realizaram fenômenos cientificamente inexplicáveis: Swedenborg na Suécia no séc XVIII, Eusápia Paladino, na Itália no séc XIX, Daniel Dunglas Hume na Inglaterra no século XIX, Mirabeli, Arigó, Peixotinho, Edson Queiroz, João de Deus e Gaspareto no Brasil, séc XX.

5º PARTE: REPORTAGENS TELEVISIVAS
A seguir vamos assistir algumas reportagens veiculadas pela imprensa televisiva, Programa Globo Repórter da Rede Globo em 23 de agosto de 1991 e em 07 de junho de 1996 na seguinte sequencia:
1-Médium Rubens Faria Jr. – Entidade Dr Fritz – operações espirituais - Rio de Janeiro – março
a maio de 1996
2-Médium João Teixeira de Faria – Entidade Inácio de Loyola – operações espirituais -
Abadiânia – Go
3-Médium Langerton Neves – cura com ervas – Uberaba MG
4-Médium Urandir – fenômenos físicos
5-Médium Waldemar Coelho – curas espirituais de atletas - Leme SP
6-Médium Enir Nogueira – vidência e audiência – cartas psicografadas – mensagens de
parentes – RJ
7-Médium Francisco Cândido Xavier – psicografia – mensagens – estudo da caligrafia – Uberaba MG
8-Médium Edelazil M Cardozo – efeitos físicos – materializações e transportes
9-Pesquisador Prof Mario Amaral – Transcomunicação Instrumental – Federação Brasileira de Parapsicologia
10-Pesquisador Wilson Pikler – prof de psicobiofísica - Psicom – Curitiba – Pr
11-Médium Jorge Rizzini – composição de musicas de autores famosos já desencarnados
12-Médium José Medrado – pintura mediúnica – Salvador Ba
13-Médium Luiz Antonio Gaspareto – pintura mediúnica com pés e mãos

6º PARTE: reações e explicações do leigo
O leigo tem as reações mais diversas a esses fenômenos. Classifiquemos quem seriam esses leigos. Existe o não culto e com pouquíssimo conhecimento científico. Existe o culto sem conhecimento científico. Existem os artistas. Existem os cultos e com conhecimento científico profundo Existem os pouco cultos e com profundo conhecimento científico.
Vamos tratar aqui do leigo sem o conhecimento científico. Esse leigo tem reações bem adversas e com grande grau de emotividade. Num extremo se colocam aqueles cujo mundo espiritual explica tudo. No outro extremo se encontra aquele que defende ardorosamente os milagres e as ações demoníacas.
Neste ponto as atitudes se polarizam e vem recheadas de tradições, preconceitos e senso comum.

7º PARTE: comentários de cientistas e posição da ciência
Nesta parte trataremos dos indivíduos com conhecimentos científicos. Estes podem ser desde autodidatas até graduados e pós-graduados em diferentes áreas da ciência e do conhecimento em geral.
Os fenômenos cientificamente inexplicáveis dividem-nos.
Muitos negam sistematicamente em aceitar a sua existência, como que fechando os olhos a eles ou buscando explicações nada convincentes nem mesmo aos próprios emissores da opinião. Estes seriam os extremamente céticos.
Outra postura é a agnóstica: não nego, não consigo explicar, mas passarei a aceita-lo ao obter uma explicação de caráter científico
Finalmente a posição da Ciência é de total abstenção de qualquer parecer a respeito.
Alguns cientistas que estudaram profundamente os fenômenos espirituais foram: Dr Paul Gibier, Dr. César Lombroso, Aleksander Aksakof, Dr. Carl du Prel, Dr. Charles Richet, William Crookes, Rev
Haraldur Nielsson, Dr Zollner e Vitor Hugo
Nos dias atuais um centro de estudos altamente qualificado de nome Instituto Internacional de Projecciologia e Conscienciologia, sob a direção de Waldo Vieira estudam os fenômenos. O campus de pesquisa se situa em Foz do Iguaçu – Pr tem ramificações internacionais e pode ser melhor conhecido
pelo site www.iipc.org.br
Outra instituição que se dedica a essas pesquisas é o IBPP – Instituto Brasileiro de Pesquisas Psicobiofisicas fundado pelo Eng. Ernani Guimarães Andrade.

8º PARTE: comentários de religiosos e posição das religiõesComo religiosos, conceituamos aqueles que tem contato estreito com qualquer facção religiosa
ou mesmo aqueles estudiosos sem facção religiosa e ateus e materialistas.
Por detrás dessas pessoas, em sua grande maioria existe o suporte de uma doutrina, com princípios, fundamentos, dogmas, enfim um corpo doutrinário. Raros são os conhecedores dos ramos religiosos sem apego a uma doutrina.
Os religiosos em sua grande maioria lançam argumentos de sua alçada classificando-os como divinos, miraculosos ou mesmo demoníacos. Para uma explicação mais cientifica utilizam-se da psicologia, psicanálise ou da parapsicologia, mas não com endossos da academia e sim seguindo suas
próprias linhas revestidas de científicas. A esse exemplo podemos citar o padre Quevedo com a sua Psicologia e sua Parapsicologia nada acadêmica, mas sim dentro de linhas próprias.

9º PARTE: fenômenos bíblicos inexplicáveis
A Bíblia é um dos documentos mais antigos e com maior número de relatos de fenômenos inexplicáveis cientificamente. Isto dá margens as mais diferentes interpretações e estas levam a estabelecimento de doutrinas religiosas de toda espécie.
No livro A Mediunidade na Bíblia de Henrique Neyde Gimênes Ed. FEESP cita inúmeros textos do VT e NT onde são relatados fenômenos cientificamente inexplicáveis. Entre eles citamos:

1-Conversas de Deus com Adão (Ge 3.9-13)
2-Os diálogos de Moisés com o Senhor (Êxodo)
3-O rei Saul consulta a pitonisa de Endor ( I Samuel 28)
4-As consultas do Rei da Babilônia ao profeta Daniel (em todo livro de Daniel)
5-Aparecimento do anjo Gabriel para Isabel e Zacarias (Lc 1, 11-13)
6-Os anjos anunciam o nascimento de Jesus aos pastores (Lc 2.8)
7-A descida da pomba no batismo de Jesus
8-A expulsão de demônios por parte de Jesus (Mt 8.16 ; Mc 1.21-28 ; Mc 5.1-20)
9-a transfiguração de Jesus no Monte Tabor (Mt 17. 1-13 ; Mc 9.2-13 ; Lc 9.28-36)
10-Os fenômenos do Pentecostes (Atos 3, 1-3)
11-O acontecido com Saulo na estrada de Damasco (Atos 9, 3-5)

10º PARTE: conclusões
Os fenômenos podem ser classificados em dois gêneros: aqueles sujeitos aos métodos científicos e os fenômenos não passíveis aos métodos científicos os quais denominaremos métodos não convencionais.
O fato é que os fenômenos aí estão e sempre estiveram desafiando os leigos, os cultos os cientistas de toda ordem e até instigando a inércia da Ciência para estudar tais fenômenos.
Destacamos a existência de fenômenos anímicos (produzidos pela própria pessoa onde só ela esta envolvida – também conhecidos como fenômenos para normais) e fenômenos mediúnicos (onde existe a participação de outra inteligência não encarnada).
Nós, seguidores da Doutrina dos Espíritos temos todos indícios para as suas explicações e buscamos novos métodos comparáveis aos científicos que nos deem a total garantia dos nossos fundamentos. Por enquanto, desafiamos a quem quer que seja para apresentar explicações dos fenômenos de forma mais lógica e racional que hoje a Ciência Espírita o faz.

Alan Krambeck

11º PARTE: MÁXIMA / LEITURAS E PREPARAÇÃO PARA A PRÓXIMA AULA
Próxima aula:
Livro 3 – Capítulo 2: Fenômenos de Efeitos Físicos - Materializações
Leitura:
MATERIALIZAÇÕES LUMINOSAS – Rafael A Ranieri – Edit FEESP
FATOS ESPÍRITAS – William Crookes - Edit FEB

Extraído do site http://ifevale.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua mensagem. Será publicada após aprovação.

imprimir pdf