Translate

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Três período de desenvolvimento do Espiritismo.

O Espiritismo, assim como toda realização pelo progresso coletivo na humanidade, foi alvo de um planejamento muito bem estruturado, visando a objetivos nobres. Supor que as ideias espíritas, tão universais quanto são, ficassem circunscritas a uma comunidade seria fadá-las ao insucesso. Nesse projeto, os Tutores da Vida Maior conceberam três períodos para desenvolvimento e absorção e amadurecimento das verdades espíritas no mundo. A primeira etapa, desde o surgimento das obras kardequianas é o tempo da formação de referências que estabelecerão a identidade filosófica e psicológica da Doutrina Espírita. Na segunda etapa,momento que desponta na década de trinta,  o tempo da
consolidação da doutrina nas fileiras sociais do mundo como um caminho de paz e libertação. Para isso, sua difusão por meio do livro mediúnico será a consagração dos princípios espíritas. Teremos, ainda,coincidindo com a virada do milênio, o terceiro período de setenta anos, cuja proposta é a maioridade das ideias
espíritas. Nesse tempo já estarão reencarnando os espíritas de segunda vez, com um senso moral mais desenvolvido, tornando-se referências morais sólidas no campo da atitude e da ação genuinamente cristã. Serão os arejadores dos princípios espíritas que penetrarão todas as áreas do conhecimento humano, deixando claro que o avanço do materialismo colide com a proposta de melhoria da humanidade, e criarão pontes saudáveis e indispensáveis entre a cultura espírita e a diversidade da cultura do mundo. Em tal tempo ficará claro que o Espiritismo, enquanto um corpo de ideias, não é a religião do futuro, mas o futuro das
religiões.

Fonte: Livro os Dragões - espírito de Maria Modesto Cravo - psicogr/ Wanderley Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua mensagem. Será publicada após aprovação.

imprimir pdf