Translate

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

A FELICIDADE VISTA PELOS FILÓSOFOS ANTIGOS




Através de alguns filósofos gregos da antiguidade vamos atentar como a felicidade era vista e pensada.

Aristóteles defendia que para ser feliz o homem deve viver de acordo com sua essência, isto é, de acordo com a sua razão, a sua consciência reflexiva e orientando seus atos para uma conduta ética, a razão o conduzirá a pratica das virtudes. Estas por sua vez trilham o caminho do meio, a justa medida do equilíbrio.

Os filósofos helenistas formulam diversas regras de conduta como sendo a arte de viver e as filosofias de vida que proporcionam aos indivíduos a paz de espírito e a felicidade interior.

O Estoicismo apregoava a austeridade física e moral baseada na resistência do homem ante o sofrimento e os males do mundo. Seu ideal era viver certa apatia para alcançar a serenidade.

O Epicurismo propunha a ideia que o ser humano deve buscar o prazer da vida. Distinguiam porem, os prazeres duradouros dos efêmeros que causam dores e sofrimentos. Epicuro afirmava que o supremo prazer seria de natureza intelectual e obtido mediante o domínio das paixões.

Os cínicos propuseram viver como os cães das cidades sem qualquer propriedade ou conforto.

Levaram ao extremo a filosofia de Sócrates segundo o qual o homem, para ser feliz, deve procurar conhecer a si mesmo e desprezar todos os bens materiais.

extraído do curso de Filosofia Espírita - site Ifevale


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua mensagem. Será publicada após aprovação.

imprimir pdf