Translate

terça-feira, 2 de julho de 2013

Vaidade

A vaidade, como filha predileta do orgulho, incensa o poder que abre espaços no sentimento humano para as extravagâncias da rigidez e da destruição do afeto por meio da exclusão silenciosa e envernizada. O preconceito, a inveja e a vaidade, condutas que constituem as expressões mais evidentes dos sutis sentimentos de orgulho que, segundo a análise lúcida de Allan Kardec, em O Livro dos Médiuns, item 228, é a imperfeição que menos confessamos a nós mesmos.

Os Dragões de Maria Modesto Cravo psicograf/ Wanderley Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua mensagem. Será publicada após aprovação.

imprimir pdf