Translate

segunda-feira, 17 de junho de 2013

A Lei da Afinidade Fluídica

Texto auxiliar de estudo A Gênese - Os Fluidos

Os médiuns não podem servir de instrumento a todos os espíritos, indistintamente. As manifestações dos espíritos são reguladas pela lei da afinidade fluídica. Esta lei é a seguinte: - Para que uma manifestação se produza é preciso que o perispírito do médium tenha afinidade fluídica com o perispírito do espírito que se quer manifestar.
A lei da afinidade fluídica tanto rege as manifestações de efeitos físicos como as de efeitos intelectuais. Nos fenômenos de efeitos físicos, os fluidos emitidos pelo médium devem combinar-se com os do espírito manifestante;
se não houver afinidade fluídica entre os dois, os fluidos não se combinarão e não se produzirão os fenômenos. Do mesmo modo, nas manifestações intelectuais, se os dois perispírito, o do médium e o do espírito, não se ligarem por falta de afinidade fluídica, a comunicação não terá lugar, embora o espírito se encoste ao médium. Assim, pode acontecer que o espírito esteja presente à reunião, queira comunicar-se, mas não encontra o médium com o qual tenha afinidade fluídica; nesse caso, nem o espírito nem o médium poderão fazer algo para que haja a desejada comunicação.
Não confundamos a lei da afinidade fluídica com a lei da afinidade moral.
Uma nada tem de comum com a outra. Entre um determinado espírito e um médium pode haver afinidade fluídica e não haver afinidade moral e pode haver afinidade moral e não haver afinidade fluídica. A afinidade
fluídica depende da constituição do organismo espiritual do médium e da do espírito. A afinidade moral é a

consequência do adiantamento alcançado pelo médium e pelo espírito. 

Eliseu Rigonatti - A Mediunidade Sem Lágrimas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua mensagem. Será publicada após aprovação.

imprimir pdf