Translate

sábado, 10 de novembro de 2012

Trabalho - Perturbações

PERTURBAÇÕES E OBSESSÕES  - Emmanuel

Na existência terrena, surge sempre um instante em que indagamos de nós mesmos em que ponto nos achamos, quanto ao desajuste espiritual; e, se não estamos afundados em plena desarmonia, muitas vezes identificamos-nos em pertubação evidente. Isso porque, observado o princípio de que ninguém existe absolutamente impassível, temos a vida sentimental permanentemente  ameaçada por desafios exteriores, em forma de episódios ou informes desagradáveis que se nos erigem por medida de equilibrio e resistência, na luta moral que somos chamados a travar, na área de nossas atividades, em favor do próprio burilamento.
Se à frente desse ou daquele sucesso menos feliz, costumanos esquecer, sistematicamente, paciência e comformação, entendimento e serenidade, então é preciso estabelecer o intervalo para reflexão, nos mecanismos da mente, a fim de que venhamos a fazer em nós mesmos as retificações necessárias. Em tais lances do cotidiano, quase sempre somos impelidos a pensar em obsessão, supondo-nos vítimas de entidades vampirizantes. O problema, porém, não se limita à influenciação espiritual dos adversários que se nos encrava na onda psíquica, mas, principalmente, diz respeito à nós mesmos. Em muitas situações e circuntâncias das existências passadas, caímos em fundos precipícios de ódio e vingança, desepero e criminalidade, operando em largas faixas de tempo contra nós próprios, comprometendo-nos o destino; daí nasce o imperativo das experiências regenerativas e amargas que se nos fazem indispensáveis, qual ocorre ao aluno que se atrasou na escola, necessitado de novo exame, nas provas da repetência.
ã vista de semelhantes considerações, tida vez que o sentimento se nos desgoverne, procuremos assumir com segurança o leme do barco de nossos pensamentos, na maré de provações da existência, na paz da meditação e nos silêncio da prece.
Através do auto-controle, vigiaremos a porta de nossas manisfestações, barrando gestos e palavras desaconselháveis,e, com o auxilio da oração, faremos luz para entender o que há conosco, de maneira a impedir a própria queda em alienação de tumulto.
Atendamos constantemente a esse trabalho de auto-imunização mental, porque, junto ao imentos número de companheiros perturbados e obsidiados que enxameiam a Terra de hoje, em toda a parte,, encontramos milhares de criaturas irmãs que estão quase às portas de obsessão.

psicografia de Francisco Cândico Xavier - Alma e Coração

PERTURBAÇÕES, NEUROSES E DEPRESSÃO
Uma mente sã, esclarecida espiritualmente, enfrenta qualquer problema mental, emocional ou f'ísico, tal qual a "sabedoria do rio". que sempre se orienta e desvia-se dos obstáculos.
a mete vazia e a ignorância das leis do Espírito e da vida, ocasionam distúrbios e conflitos psíquicos, que se acabam alongando na saúde física: derrames, enfartes e até o câncer.
Para a cura do espírito e do corpo são necessários os ensinamentos espirituais, para a renovação e Reequilíbrio, sem o que a alma enferma empede a recuperação da saúde.

"Quem não se deixa vencer pela verdade será vencido pelo erro" (Santo Agostinho)

A neurose, ou perturbação a qualquer grau, são desajustes temporarios da criatura com o mundo, pessoas e coisas; é um disturbio que da é passa.
No fundo, a pessoa é perfeita... A causa principal do distúrbio é a visão distorcida e o viver puramente material.
Aplique e realize o "Conheça a ti mesmo". Com esta chave e um bom mergulho interior, uma análise profunda , a saúde espiritual estará de volta.
a Psiquiatria a Psicanálise e a Religião, formalizada, sem as bases do conhecimento das leis do Espírito, encaram os problemas com processos, remédios e rezas, o que não atinge as causas profundas dos desajustes.

PERTURBAÇÃO ESPIRITUAL NO DESENCARNE
Perturbação Espirita ocorre no momento do desencarne. Quando o espírito deixa as condições naturais da vida, ocorre que muitas vezes ele não sabe o que está acontecendo. Porém, esse estado de perturbação, ocorre somente para espíritos que de alguma forma se mantém ligados a vida terrena. Quais sãos essas formas, então?
Todos já sabemos que reencarnamos por diversos motivos. Estamos num planeta de provas e expiação, portanto é difícil dizer que estamos todos isentos de débitos passados. Há porém a grande verdade que o mestre consolador nos deixou:

"Fora da caridade não há salvação." Jesus
Eis o segredo. Quando vivemos uma vida de amor, se não contraímos débitos passado, não experimentamos a perturbação. Essa perturbação só ocorre porque muitas vezes ficamos presos a matéria. Ligados aos prazeres terrenos, ao dinheiro, aos bens pessoais. Muitas vezes damos atenção apenas ao ter. Esquecemo-nos pois, de que a grande verdade é que não levamos nada da Terra, a não ser o amor verdadeiro. Os espíritos, após o desencarne, experimentam situações diferentes dados o grau de pureza e evolução. Como nos mostra no Livro O Céu e o Inferno de Allan kardec, classifiquemos os espíritos nas categorias que se seguem:

Espíritos Felizes;
Espíritos em condições medianas;
Espíritos sofredores;
Suicídas;
Criminosos arrependidos;
Espíritos Endurecidos.

Esses espíritos, quando desencarnam, experimentam perturbações diversas ou nenhuma (no caso dos espíritos felizes). A perturbação se dá porque esses espíritos não sabem ainda o que está acontecendo com eles. No caso dos suicídas, muitos deles, não entendem o que está acontecendo porque elels sabem que atentaram contra sua própria vida, mas ainda se sente vivos. Acham que viv em, pois continuam com todos os sentidos e, muito pior, sofrendo as dores provocadas por eles mesmo pelo ato, e muitas vezes relembrando constantemento o momento do crime. Que desilusão, para o suicida quando percebe que continua vivo. E numa situação ainda pior. Posi sofre as mesmas dores e não entendem o que se passa. Essa perturbação, pode se daee por minutos, dias, meses, anos, séculos.
Não conseguimos classificar atos/pessoas/graus e tipos com esse tempo. Mas é sabido que um espirito pode ficar nessa situação angustiante por anos seguidos. Esse trecho do Livro dos Espíritos nos clareia muito a definição de perturbação espírita: "... Esse fenômeno é facilmente explicável. Surpreendido pela morte imprevista, o Espírito fica  aturdido com a brusca mudança que nele se opera. Para ele, a morte é ainda sinônimo de destruição, de aniquilamento; ora, como continua a pensar, como ainda vê e escuta, não se considera morto. E o que aumenta sua ilusão é o fato de se ver num corpo semelhante ao que deixou na Terra, cuja natureza etéria ainda não teve tempo de verificar.
Ele  julga sólido e compacto como o primeiro, e quando se chamam a sua atenção para esse ponto, admira-se de não poder apalpa-lo..." É muito importante, então, como podemos observar, abraçar as leis de Deus. Amar nosso irmão. Termos uma vida de verdades e de amor na simplicidade. Na mesma simplicidade que nos trouxe nosso amado irmão Jesus ha dois mil anos. Gostaria de mostrar dois depoimentos aqui, colhidos do livro O Céu e o Inferno. Espíritos Felizes.
Em consequência de acidentes causados por fogo, faleceu esta donzela ap;os cruéis sofrimentos. Alguém se propusera solicitar a sua evocação na Sociedade Espírita de Paris, quando ela se apresentou espontaneamente a 31 de julho de 1863, pouco tempo depois da morte. - "Eis-me aqui ainda no cenário do mundo, eu que me julgava sepultada para sempre no véu de inocência e juventude. Salvar-me-ia o fogo da Terra, do fogo do inferno assim pensava eu na minha fé católica,e, se não ousava entrever os explendores do paraíso, minhalma tímida se apegava à expiação do purgatório, enquanto pedia, sofria e chorava. Mas, quem dava ao ânimo abatido a força de suportar as angústias? Quem, nas longas noites de insônia e febre dolorosa se inclinava sobre o leito de martírios? Quem me refrescava os lábios sedentos, escaldantes? Éreis vós, meu Guia, cuja auréola branca me cercava; e éreis vós outros, Espíritos caros e amigos, que vínheis murmurar-me ao ouvido palavras de esperança e de amor. A chama que me consumia o corpo débil também me despojou das sua cadeias, e, assim, morri vivendo já a verdadeira vida. Não experimentei a perturbação; entrei serena e recolhida no dia radiante que envolve aqueles que, depois de muito terem sofrido, souberam esperar um pouco. Minha mãe, minha querida mãe foi a última vibração terrestre que me repercutiu na alma. Como eu desejo que ela se torne espírita! Desprendi-me da Terra qual fruto maduro que se destacasse da árvore antes do tempo. Eu não tinha sido tocada pelo demônio do orgulho que estimula as almas desditosas, arrastadas pelos sucessos embriagadores e brilhantes da juventude.
Bendigo, pois, o fogo, o sofrimento, a prova, que não passavam de expiação. Semelhante a esses brancos e leves fios de outono, flutuo na torrente luminosa, e não são mais as estrelas de diamantes que me rebrilham na fronte, mas as áureas estrelas do bom Deus.

QUESTÕES 163 - 165 - PERTURBAÇÃO ESPIRITUAL
163-  A alma tem consciência de si mesma imediatamente depois de deixar o corpo?
"Imediatamente não é bem o termo. A alma passa algum tempo em estado de perturbação."

164- A perturbação que se segue à separação da alma e do corpo é do mesmo grau e da mesma duração para todos os Espíritos?
"Não. Depende da elevação de cada um. Aquele que já está purificado, se reconhece quase imediatamente, pois que se libertou da matéria antes que cessassem a vida do corpo, enquanto que o homem carnal, aquele cuja conciênia ainda não está pura, guarda por muito mais tempo a impressão da matéria.

165- A conhecimento do Espiritismo exerce alguma influência sobre a duração, mais ou menos longa da perturbação?
"Influência muito, por isso que o Espírito já antecipadamente compreendia a sua situação. Mas, a prática do bem e a consciênia pura são o que maior influência exercem."

Kardec, Allan. O Livro dos Espíritos, 76.ed. Rio de Janeiro, RJ; FEB, 1995. Livro eletrônico gratuito em http://www.febnet.org.br.

SUPERE A PERTURBAÇÃO
livro para uso diário - Joannes & J. Raul Teixeira

É bem verdade que o seu dia-a-dia tem o valor de uma trama de desafios, aptos a lhe conferir a diplomação em diversas virtudes.
Essas virtudes o auxiliarão a transpor as barreiras morais que ainda o afastam da alegria verdadeira e da paz-conquista, que o erguerão do chão comum do mundo aos cimos da consciência iluminada por seus esforços na existência terrena.
No seu período diário não são poucas as ocasiões de se exasperar, de lhe desnortear ou de entristecer seu íntimo, aguardando pela sua coragem e lucidez para não passar recibo a tais perturbações.
Você se angustia com os preços mais altos da feira onde se abastece;
Você se entristece com a indiferença ou frieza emocional dos que lhe devem afetividade e amor;
Você se enraivece com a mentira deslavada que toma ares de legislação digna, nos arrais em que se movimentam seus passos;
Você se irrita com os baixos salários, enquanto se apercebe das múltiplas necessidades materias da sua vida, que têm que ser adiadas;
Você se curva perante o familiar que não o ouve, que não lhe considera os arrazoados honestos, e tudo isso, com certeza, pesa sobre seu estado psico-emocional.
Não podemos afirmar que nas caminhadas do mundo você não possa desenvolver esses sentimentos, ou que não lhe devesse passar pela mente as amarguras que passa.
Entretanto, se você sabe que no mundo apenas conheceremos aflições, conforme o assegurou Jesus, o Cristo, é de se esperar que pelas Suas trilhas na busca do sonhado progresso todas essas agruras ocorram, todas essas frustrações apareçam.
Você não está errado quando se insurge contra o desvario, quando se nega a aceitar a impostura, quando recrimina o vício, ou quando se indipõe perante o cinismo, a desfaçatez que costuma mascarar tantos rostos a sua volta.
O que as vozes do bem decantam aos nossos ouvidos, o que Jesus nos ensinou com seu testemunho terrestre é que você pode dizer isso ou aquilo, você pode fazer isso ou aquilo; você pode pensar isso ou aquilo, sem que se tenha de apoiar no destempero verbal; sem que precise se envenenar com a agressiva violência; sem que necessite gritar, explodir, perdendo o próprio controle em face das situações e desafiadoras que se lhe defrontem.
Adote o hábito, que os mais antigos recomendavam, de "contar até 10", antes de fazer ou acontecer.
Apóie-se na harmonia íntima que lhe trará luzes e refrigério ao discernimento, impedindo que você se atire ao abismo de tormentos da alma, que, indubitavelmente, o farão infeliz e arrependido.
Pense e repense a respeito do aprendizado que as situações dificeis lhe propiciam.
As bênçãos da paciência, da moderação, da tranquilidade, da frugalidade, da tolerãncia, da fraternidade, da compreensão,da indulgência, do autocontrole, tornando-o amadurecido para merecer compromissos mais altos na oficina de Deus, que é aTerra inteira.
A questão pricipal em tudo é saber como tomar cada providência, sem passar recibo às sombras, não o esqueça.
Caso você esteja no lar, no local de trabalho, no lazer, nas atividades desportivas ou nas lidas da sua fé, não se esqueça que está diante de importantes desafios que visam a diplomá-lo em virtude, ante os olhos amorosos do Criador.
Mais uma vez, queremos lhe advertir para que não se deixe perturbar com as ocorrências diárias.
Para que não passe recibo ao mal ou às insinuações do mal, quando cada dia no mundo, com todos os seus episódios, não passa de mais um dia de aula, com estranhos professores chamados a conferir-lhe o devido grau, na abençoada escola terrestre.

** Pensamento **

O homem jamais deve esquecer que se acha num mundo inferior, ao qual somente as suas imperfeições o conservam preso.

A cada vicissitude, cumpre-lhe lembrar-se de que, se pertencesse a um mundo mais adiantado, isso não se daria e que só de si depende não voltar a este, trabalhando por se melhorar.

Bibliografia:
Sites:
Ramatis.com.br;
Portal do Espírito;
O Espiritismo;
Fórum Espirita;
Kardec, Allan - O Livro dos Espíritos;
Livro para uso diário - Joannes & J. Raul Teixeira.      



TRABALHO EM GRUPO
CURSO BÁSICO I 
GRUPO SOCORRISTA ITAPORà
UNIÃO FRATERNAL
– SP – 
ALUNOS:
Andréa C.T.
João D. S.
Norma A. S.


 2012   















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua mensagem. Será publicada após aprovação.

imprimir pdf